central de vendas
central de vendas
21 2042-0671
 
corretor online
 
Vendas por
e-mail
 
Portal do cliente mdl

Blog MDL
Acompanhe todas as informações
sobre o mercado imobiliário

Blog MDL

Mercado Imobiliário
8 de fevereiro de 2018

Dicas de como comprar um apartamento nos dias atuais

Dicas de como comprar um apartamento nos dias atuais

Apartamento: o que é preciso saber antes de comprar? 

Comprar um imóvel – seja na planta ou pronto para morar – é uma decisão que requer cuidados, tempo e planejamento para fazer a escolha certa. Para isso, elaboramos um checklist com o que você precisa levar em consideração antes de sair em busca do empreendimento dos sonhos.

Na planta ou novo?

Para quem busca economia e não tem pressa para se mudar, o apartamento na planta pode ser uma boa opção de compra. O imóvel costuma ter um preço mais baixo comparado ao pronto e ainda pode obter descontos no período de lançamento. Dependendo da incorporadora, é possível solicitar algumas modificações no apartamento, como ampliar a sala ao tirar a parede de um dormitório, transformar a cozinha no formato americano, etc.

Já o imóvel novo, que nunca foi habitado, é indicado para quem precisa se mudar com certa urgência ou para quem é mais conservador e não quer correr riscos com possíveis complicações, atrasos na obra e entrega das chaves. No entanto, o valor costuma ser mais alto comparado ao lançamento, por já estar valorizado.

Definição da localização

Faça uma lista de prioridades que podem ajudar na escolha da região que deseja viver:

  • Quais as vantagens que o bairro oferece;
  • A média do custo do metro quadrado no local;
  • Nível de segurança e infraestrutura (comércio, área escolar e de entretenimento, grandes avenidas, etc);
  • Proximidade do trabalho, de estação de metrô e pontos de ônibus.

Afinal, todos esses levantamentos e avaliações podem ter mais valor e impacto na qualidade de vida do que propriamente a metragem do imóvel ou as opções de lazer do condomínio.

Tamanho do imóvel

Pense a longo prazo! Quem mora sozinha ou não tem filhos não precisa de apartamentos tão grandes, no entanto, é preciso contemplar os planos futuros já que é um investimento alto. Por isso, sempre considere um cômodo a mais para servir como quarto para hóspedes, escritório e até mesmo para o futuro bebê. Além da metragem, fique atento ao número de vagas e a escolha do andar, isso porque quanto mais alto mais procurado e valorizado, além de ficar longe dos barulhos e garantir uma vista bonita. Já para quem busca por espaços diferenciados, há empreendimentos, cujo primeiro andar tem uma área livre externa que pode se tornar um ambiente aconchegante.

Com a definição do andar, observe a posição do imóvel em relação ao sol. Os de face norte recebem mais luz solar durante o inverno, enquanto que os apartamento para o sul recebem menos. Já os cômodos posicionados para o leste recebem o sol da manhã, não sofrendo com a umidade nem com ambientes tão gelados.

Infraestrutura do condomínio

Para quem tem família com crianças uma das prioridades costuma ser empreendimentos com lazer completo, seja piscina, quadras, brinquedotecas, cinema, áreas de descanso, espaço para pet, ciclovia, academia, ente outros serviços que valorizam ainda mais o condomínio e se tornaram grandes atrativos por reunir todos esses benefícios sem precisar sair de casa. Já para quem vive sozinho, não tem filhos ou passa o dia fora, talvez seja o caso de recorrer à opções com menos infraestrutura para não ter gastos com serviços que não vai desfrutar o uso.

Valor do investimento

Como pretende fazer a aquisição do apartamento? Será pago à vista ou por financiamento? Lembre-se de que a compra de um imóvel é um investimento alto e, que muitas vezes, para a realização deste sonho é preciso fazer cortes de gastos ou um planejamento com antecedência.

Se optar pelo pagamento à vista tem a possibilidade de uma melhor negociação do preço final. No entanto, o financiamento é a modalidade mais usada para compra de imóveis. Em geral, os bancos pedem uma entrada de 10% a 30% do valor do apartamento e o restante pode ser quitado por meio do financiamento que pode chegar até 35 anos. A dica é não comprometer mais do que 30% do valor da renda mensal em cada parcela do financiamento. Além disso, é possível a utilização do FGTS para obtenção de crédito e, para utilizá-lo, é preciso ter contribuído por pelo menos três anos, além de não ter nenhum financiamento já ativo nem ser dono de outro imóvel.

Visite os empreendimentos

Depois desse checklist, agora que já sabe exatamente o que está procurando e o quanto está disposto a pagar, é hora de começar a pesquisa, visitar os empreendimentos e iniciar as negociações das opções que mais gostar. Lembre-se de sempre checar a reputação das incorporadoras, conversar com outros moradores (se houver), para se certificar de que está fazendo uma boa escolha na busca pelo apartamento dos sonhos, sem correr o risco de cair numa cilada.


Desenvolvido por Noblind